Fofoca em condomínio?

Publicado em 14/05/2021 - Editado em 14/05/2021 | Comentarios > ver comentários

Quem nunca escutou a seguinte expressão: Eu ouvi dizer...

O início desta sentença tão corriqueira e muito comum no dia a dia não poderia ser diferente em um condomínio. Seja ele de qualquer característica social, do pequeno ao condomínio clube, diga quem nunca ouviu uma fofoca

Por definição dizemos que Fofocar é uma ação que tem como intenção denegrir a imagem do outro. Portanto, o que vai nos ajudar a identificar o que é fofoca é a intenção, o que se costuma dizer, dolo.

Fazer fofoca é um hábito socialmente arraigado, afinal, somos curiosos por natureza e, consequentemente, interessados na vida alheia. Porém, os fatores nos quais envolvemos os mexericos quando falamos dos outros ou passamos adiante revelam muito a respeito de nossa personalidade e até como anda a nossa própria vida. 

Fuxicar consiste no ato de fazer afirmações baseadas em fatos na maioria das vezes não concretos, especulando em relação à vida alheia; mas também em divulgar fatos verídicos da vida de outras pessoas sem o consentimento das mesmas, independente da intenção de difamar ou mesmo injuriar baseado em um simples comentário sem fins malignos.

A fofoca tem três assistentes:

1. O contaram

2. O disseram

3. O falaram

Agindo juntos ou separados, causam prejuízos diretos ou indiretos.

O fato começa ganhar contornos sérios quando os “Os três assistentes” propagam no ambiente do condomínio, notícias ou boatos onde cedo ou tarde todos perdem. Hoje, você pode como agente de divulgação, estar afetando o seu vizinho, esquecendo que amanhã pode ser você, alguém de sua família, o alvo das intrigas... Pense nisso!

Você síndico: não participe desses burburinhos, treine a sua equipe para serem discretos, não falarem ou divulgarem informações da vida particular de ninguém. Conduza as reuniões do conselho tratando estritamente dos assuntos cotidianos. Evite julgar a conduta de qualquer pessoa. Para isso, existe o fórum apropriado.  Assim você mantém o seu condomínio na mais perfeita ordem e respeito.

Em inúmeros condomínios é muito comum uma ou mais pessoas soltarem fofocas nas áreas comuns. Normalmente os encontros acontecem quando o morador(a) está levando o lixo para a lixeira, em encontros na garagem, nos momentos de lazer na piscina, jardins, salão de festas, quadras e outras dependências com o claro e manifesto  intuito de sabotar uma  gestão ou atingir desafetos na comunidade. 

O grupo de WhatsAspp do condomínio transformou-se no “parquinho de diversão da maldade”, onde é muito comum publicações de textos, documentos, fotos, sem um mínimo de critério e verificação da autenticidade. Corrompem um instrumento que poderia ser de extrema valia para todos.

- Você viu o que o síndico fez? Mal chegou à gestão e já está reformando o apartamento e até trocou de carro! Não sei não! 

Comentários como esse levam bons síndicos a desistirem de seus mandatos. Alguns que dedicam boa parte de seu tempo em prol do condomínio passam a não frequentar mais as áreas comuns, pois esse mesmo que o critica nas conversas reservadas, é o mesmo que o elogia quando o encontra. Com o passar do tempo essas e outras ofensas vão aumentando e fica caracterizada a violência emocional.  A ponto de ferir a moral e honra do síndico e, em muitos casos, acaba indo para os tribunais. Outros ainda desenvolvem doenças, como por exemplo, depressão, que o acompanhará por muito tempo.

Façamos uma reflexão sobre o ensinamento dos três macacos sábios do Santuário de Toshogu (Japão) onde três esculturas singelas nos remetem para a importância de taparmos os olhos, fecharmos a boca, e evitarmos dar guarida a tantas maledicências. Com esse simples comportamento incorporado aos nossos hábitos, quantas desavenças, desgraças e injustiças deixaríamos de cometer.

Você concorda? Deixe seu comentário abaixo.

 

 

 

Comentários


O que outros visitantes estão vendo agora

O que outros visitantes estão vendo agora

Menu