Pandemia e as despesas do condomínio

Publicado em 15/04/2020 - Editado em 19/05/2020 | Comentarios > ver comentários

A crise econômica é uma realidade presente bem antes da chegada do coronavírus (Covid-19). Claro que a situação atual aumentou o desemprego, provocou fechamento de empresas e postos de trabalho, exigindo muita criatividade dos empreendedores e aceitação de diminuição de salários e outras questões de forte impacto nas nossas vidas.

No condomínio não poderia ser diferente onde síndico sempre esteve no centro da discussão em busca do menor orçamento sem prejudicar os serviços e estrutura da edificação. Mas afinal: o que pode ser feito? Como os condôminos e moradores podem contribuir neste momento?

Listamos algumas iniciativas que podem ser discutidas pelo síndico com participação do corpo diretivo e da administradora de condomínios com potencial para ser implantadas:

- Chamar todos os prestadores de serviços essenciais e necessários com custo elevado para encontrar saídas tais como: redução parcial dos valores pagos, congelamento dos reajustes programados por um período mínimo de três meses;

- Discutir com os moradores a formação de grupos voluntários para executarem limpeza no hall dos andares em sistema de rodízio como alternativa para redução no quadro de funcionários de limpeza;

- Identificar e obter apoio de moradores com tempo disponível para assumir turnos de trabalho na portaria, enquanto perdurar essa crise, no caso da dificuldade em manter a prestação de serviço por profissionais próprios ou terceirizados;

- Descobrir se há condôminos e moradores donos de comércio de materiais de limpeza, materiais de construção, materiais elétricos e hidráulicos que possam abastecer o condomínio com cobrança a baixo custo;

- Ter profissionais que trabalham e tenham experiência em áreas de manutenção hidráulica e elétrica;

- Estudar a implantação do serviço de portaria virtual, realocando recursos para as adequações necessárias, garantindo uma substancial redução nos gastos;

- Verificar e listar áreas comuns subutilizadas que possam ser alugadas para obtenção de receitas extras. Inclusive a própria moradia do zelador;

- Exigir da administradora de condomínios estudos concretos para alcançar reduções de custos nas áreas onde seja possível, e adiamento e prazos melhores para os pagamentos. Suspensão do recolhimento de impostos, taxas e encargos, tendo por base as medidas editadas dos governos federal, estadual e municipal;

- Concessão de férias aos funcionários com pagamento futuro dos vencimentos após negociação, bem como o acordo de redução de salários com o compromisso de preservar os postos de trabalho de acordo com a medida provisória sancionada pelo governo;

Essas são ideias que dentro das características de cada condomínio poderão ser debatidas e implantadas de comum acordo com a maioria dos condôminos e moradores através de vídeo conferência ou consulta por disparos de e-mails. O importante é praticar atos que não sofram questionamentos futuramente pelos condôminos.

No próximo post deste blog iremos apresentar algumas atitudes solidárias que por iniciativa dos condôminos e moradores, podem fazer toda a diferença para o seu vizinho. Vamos também trazer as principais recomendações de especialistas de diversas áreas de atuação para enfrentar essa pandemia.

 

 

Comentários


O que outros visitantes estão vendo agora

O que outros visitantes estão vendo agora

Menu